BANDAGEM TERAPÊUTICA: BENEFÍCIOS PARA A TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA

BANDAGEM TERAPÊUTICA: BENEFÍCIOS PARA A TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA

A Kinesio Taping é um recurso terapêutico inovador que vem sendo utilizado por diversos profissionais da saúde na reabilitação de disfunções motoras.

Também conhecido como bandagem terapêutica, este recurso consiste no uso de uma fita elástica especial que irá estimular as camadas mais profundas da pele e enviar informações sensoriais contínuas ao cérebro. Desta forma, os estímulos recebidos durante a sessão serão mantidos por mais tempo, favorecendo a percepção da posição e do movimento muscular, contribuindo para uma maior eficácia execução dos movimentos e adequação postural.

Na fonoaudiologia, o uso da bandagem é indicado no tratamento da hipotonia dos músculos da face, síndrome de down, paralisia facial, paralisia cerebral, apraxia, assimetrias faciais, entre outros.

Sua aplicação visa favorecer as funções musculares, gerando benefícios como maior controle de saliva e dos alimentos durante a mastigação, melhora na mobilidade de lábios e língua durante a mastigação e fala, melhor selamento labial, melhor postura de língua em repouso.

Embora os estudos sobre o seu uso na fonoaudiologia sejam recentes, já existem pesquisas que confirmam a eficácia da Kinesio na redução do escape de saliva e alimentos e na melhora da postura lingual.

ale ressaltar que a bandagem em si não é um tratamento, mas sim um recurso que irá complementar as técnicas utilizadas na terapia que devido à sua ação contínua, visando potencializar os resultados do tratamento tradicional, sendo um importante auxiliar na terapia fonoaudiológica.

O sucesso na utilização deste recurso está diretamente relacionado a aplicação correta da bandagem, exigindo um amplo conhecimento da musculatura que se deseja trabalhar, das técnicas de aplicação específicas para cada efeito desejado e principalmente, de um estudo de caso detalhado para cada paciente. Portanto é fundamental que a sua aplicação seja realiza por um profissional capacitado.

FONTE: Fonoaudiologia em Foco