Como lidar com a criança com TEA durante as férias escolares?
Como lidar com a criança com TEA durante as férias escolares?
Finalmente as férias escolares chegaram. Para crianças, esse período significa descanso, mas para os pais um desafio.
Como lidar com a criança com TEA durante as férias escolares?
1857
post-template-default,single,single-post,postid-1857,single-format-standard,theme-bridge,bridge-core-1.0.6,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,columns-4,qode-theme-ver-18.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Como lidar com a criança com TEA durante as férias escolares?

Como lidar com a criança com TEA durante as férias escolares?

Como lidar com a criança com TEA durante as férias escolares?

Finalmente as férias escolares chegaram. Para crianças, esse período significa descanso, mas para os pais um desafio. Muitos adultos fazem verdadeiros malabarismos para entreter seus filhos durante o recesso, mesmo quando falta tempo para tanta dedicação. No entanto, falaremos hoje sobre como fazer para uma criança com TEA (Transtorno do Espectro Autismo) aproveitar as férias e como os responsáveis podem contribuir para isso.

Sem dúvida que é preciso um planejamento, pois o pequeno ficará um tempo afastado das atividades escolares e do acompanhamento de profissionais que estão aptos a fornecer auxílio diário. Mas não é difícil proporcionar qualidade de vida nesse período. Acompanhe nossas dicas e curta essa fase incrível com seu filho.

Conversando com especialistas da escola

Essa etapa significa que os pais devem fazer um check-up sobre a situação geral da criança ao longo do ano/semestre na escola. Isso é importante porque embora a família saiba o que se passa com a criança, a escola também conta com profissionais que estão presentes no dia a dia do aluno. Os especialistas conhecem quais foram os progressos obtidos nos últimos seis meses ou até mesmo durante todo o ano letivo.

A conversa com essa equipe (que envolve professores, psicopedagogos, entre outras pessoas ligadas à instituição) é muito importante, porque os pais podem juntar o que presenciam em casa e unir ao que fora relatado como progressos obtidos na escola. Eis aí um passo imprescindível para tornar as coisas mais fáceis.

Colhendo informações e aplicando-as nas férias

Com base nisso, algumas informações podem ser utilizadas para otimizar as férias do pequeno. É interessante lembrar que a criança com TEA tem necessidades peculiares, então antes de partir para as férias, nada melhor que verificar o que pode causar incômodo ao seu filho.

Brincadeiras que alegram e ajudam na interação social

Optar por atividades lúdicas é uma das formas mais eficientes para as férias da criança com TEA. As brincadeiras exercem o poder de proporcionar aos pequenos com autismo a oportunidade de fazer novos amigos e descobrir objetos que podem fazer parte de sua vida.

Habilidades de extrema importância tendem a ser desenvolvidas em tais tarefas, algumas delas são: linguagem verbal ou não-verbal e cognição. Além disso, esses progressos costumam contribuir para a interação social do pequeno. O aspecto comportamental é o mais impactado quando a criança com TEA lida, em certa frequência, com atividades que exigem contato interpessoal.

Prática de esporte para otimizar o tempo

A ideia de colocar a criança com TEA em alguma atividade esportiva costuma gerar uma determinada apreensão por parte dos pais. Isso porque eles podem sentir medo com alguma rejeição do pequeno a uma determinada tarefa, por exemplo.

No entanto, especialistas garantem que a prática de esportes tem mais a acrescentar do que atrapalhar. Quando o pequeno é incluído em atividades como essas, ele tende a desenvolver a coordenação motora, a interação social e o aspecto cognitivo (como mencionado anteriormente). Para facilitar ainda mais sobre as opções de prática de esporte para crianças com autismo, veja a seguir uma lista com algumas sugestões.

– Natação

A natação é excelente para eles, pois os pequenos adoram ambiente aquático. A água tende a acalmá-los. Já imaginou unir o útil ao agradável e proporcionar aos baixinhos a oportunidade de praticar exercícios físicos que podem impulsionar o tônus muscular, a coordenação motora, entre outros benefícios.

Para tranquilizar os adultos, é sempre bom lembrar que as aulas voltadas para o público com TEA costuma ser individualizado para que os instrutores tenham total atenção com a demanda de cada aluno, respeitando suas especificidades.

– Futebol

O futebol é uma alternativa que merece atenção, pois quando a criança com TEA participa desse esporte, ela tem benefícios que fazem toda diferença para sua vida. O esporte proporciona um planejamento motor excelente e um aspecto muito importante: a espacialidade. O pequeno passará a ter noção do espaço em que ocupa. Outra habilidade a ser desenvolvida é a temporalidade.

Essa brincadeira/prática é ótima para impulsionar a coletividade do pequeno, pois ele passa a interagir mais com os coleguinhas e a viver de forma mais plena.

– Hipismo

Diferente das opções acima, o hipismo é menos popular. No entanto, é uma boa oportunidade para criança com TEA. A prática exige o uso de força das pernas e dos glúteos por parte do pequeno, afinal ele precisará equilibrar o corpo para manter a coluna ereta. Ao primeiro contato, a criança pode estranhar um pouco o animal, mas com o tempo ele se acostuma com o cavalo e pode até criar vínculo com ele. Eis aí o efeito terapêutico da atividade.

– Pequenas corridas

Induzir os pequenos com autismo à prática de corrida é interessante, pois as crianças tendem a desenvolver todos os aspectos mencionados acima, como a coordenação motora, o aspecto cognitivo, a lateralidade, entre outros.

 

Uso de jogos eletrônicos para estratégias

Os jogos eletrônicos são indispensáveis para esse público. Eles gostam muito desses aplicativos e não dispensam a curiosidade quando precisam manuseá-los. Esses jogos são responsáveis também por estabelecer a estratégia dos pequenos na hora de passar por cada fase.

Sem contar que o uso dos jogos auxilia as crianças com TEA a direcionar a atenção às atrações presentes na animação, por exemplo. Tendo em visa que a maior parte desses jogos utiliza cores variadas e uma interface (estrutura visual) que pode chamar a atenção do seu filho.

Consulta com profissionais para férias tranquilas

Antes de iniciar as tarefas a melhor opção é consultar especialistas médicos e não médicos. Tudo isso para proporcionar aos pequenos e às suas famílias o bem-estar que todos desejam para esse período tão esperado ao longo de todo ano. Feito isso e seguindo todas as orientações dos profissionais, agora é aproveitar. Boas férias a todos vocês.

 

Fonte: NeuroSaber

 

 

No Comments

Post A Comment

WhatsApp chat